Artigos

Securitização: porque migrar? Se já migrou, o que falta para otimizar a estrutura?

Securitização: porque migrar? Se já migrou, o que falta para otimizar a estrutura?

A securitização de recebíveis empresariais ainda é uma estrutura pouco conhecida, ou melhor dizendo, mais conhecida pela perseguição sofrida no passado recente, e consequente preconceito, é uma bela oportunidade de redução efetiva de carga tributária, ampliação de modelos operacionais (novos produtos), e ampliação do volume de operações pela via da captação de recursos pela emissão […]

Continue a ler

Mais uma vez, a tentativa de regular juros pela caneta pode dar errado. Educação financeira e reforço para a ESC talvez tivesse melhor resultado

Mais uma vez, a tentativa de regular juros pela caneta pode dar errado. Educação financeira e reforço para a ESC talvez tivesse melhor resultado

O PL 1.166/20, de iniciativa do Senador Álvaro Dias, reacende uma velha, conhecida e reincidente tentativa de regulação de juros pela caneta, e não pelo mercado.

Continue a ler

Finalmente chegou o PIX – Sistema de Pagamento Instantâneo. O que é e como ele pode mudar nosso mercado. E a duplicata?

Finalmente chegou o PIX – Sistema de Pagamento Instantâneo. O que é e como ele pode mudar nosso mercado. E a duplicata?

Lançado em fevereiro de 2020, entra em vigor no dia 16 de novembro, sendo de uso facultativo do usuário, mas de oferta obrigatória para Instituições Financeiras, Instituições de Pagamento e Fintechs com mais de 500 mil contas, Este sistema pagamento eletrônico denominado de PIX, também chamado de “pagamento direto”, que permite a realização das transações […]

Continue a ler

ESC pode ceder carteira? Para quem? E com que frequência?

ESC pode ceder carteira? Para quem? E com que frequência?

Embora a ESC não possa captar recursos de terceiros, entendemos que é perfeitamente cabível a cessão de crédito, ou seja, a intervenção de um terceiro, que venha a adquirir, comprar ou de qualquer forma tornar-se o novo credor do recebível gerado pela ESC. A linha divisória entre a cessão de crédito que possa, e a […]

Continue a ler

O que a crise já nos ensinou!

Ninguém esperava passar por uma crise cujo inimigo é simplesmente invisível e cujas armas disponíveis, por qualquer motivo, não são suficientes sequer para dar uma relativa tranquilidade da nossa espécie. Não se trata da luta entre “cedente x sacado”, protesto, Serasa, ad valorem, percentual de operação x capital, tarifa, mora, e etc.! » Leia o […]

Continue a ler

Afinal, a ESC pode fazer empréstimo com cartão de crédito?

Antes de mais nada cabe esclarecer que o cartão de crédito, grosso modo, é um meio de pagamento como qualquer outro, ou seja, uma forma de alguém realizar um pagamento, que pode ser pelo cartão de crédito, cheque, boleto, transferência bancária, TED, e tanta outras legalmente aceitas, O BACEN traz  um breve conceito sobre o […]

Continue a ler

ESC não é um “minibanco” justamente porque não pode captar recursos de terceiros

ESC não é um “minibanco” justamente porque não pode captar recursos de terceiros

O tema traz muita confusão, ainda mais por estamos ainda sob a égide do monopólio, legalmente constituído,  da concessão de autorização de empresas que atuem com dinheiro (BCB). Com podemos ter uma empresa que negocie empréstimos sem a autorização daquela Autarquia? Justamente porque esta estrutura não pode captar recursos de terceiros, de forma direta ou […]

Continue a ler

Securitizadora de recebíveis empresariais: propósito específico e “caixa zero”. Qual serviço ela presta?

Securitizadora de recebíveis empresariais: propósito específico e “caixa zero”. Qual serviço ela presta?

A atividade de securitização de recebíveis empresariais ainda traz alguma confusão, por ser uma atividade mais sofisticada e, por conta disse, necessita de maior conhecimento detalhado e investimento do empresário, não sendo a mais adequada para operações com valores pequenos. E chamados a securitização de SPE – Sociedade de Propósito Específico porquanto o objeto social […]

Continue a ler

ESC – Cliente que não é Pessoa Jurídica – incentivo ao MEI – Porque sofremos para pagar a operação?

ESC  – Cliente que não é Pessoa Jurídica – incentivo ao MEI  – Porque sofremos para pagar a operação?

Todos sabemos que a ESC   – Empresa Simples de Credito nasceu para  tendo como contrapartes microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte, ou seja, não nasceu para fazer operações com pessoas físicas, tipo crédito pessoal. Ainda, há limitação legal de pagamento da operação, que somente pode ser feita na conta de debito e crédito […]

Continue a ler

Securitizadora de recebíveis empresariais! Estou migrando, qual a estrutura de capital social x debêntures ?

Securitizadora de recebíveis empresariais! Estou migrando, qual a estrutura de capital social x debêntures ?

Como funciona a securitização? Qual sua estrutura? Capital social? Debêntures?

Continue a ler